Noticias

O primeiro documentário produzido pela Novasoft, pela figura de Manuel Alcántara, seleccionado entre os dez melhores do ano para o Documenta Madrid

Enviar por E-mail

O filme, intitulado "El pésimo actor mexicano", traça a trajectória pessoal e profissional do colunista e poeta malaguenho, com uma narrativa ousada e inovadora. Ava Gardner e Umbral, boxe e Di Stefano, dry Martini e ovos mexidos com presunto assomam-se para a câmara do director Manuel Jimenez, autor de filmes multipremiados como "La aldea perdida" ou "Hombres de sal"

O prestigiado evento Documenta Madrid incluiu este ano na secção oficial da competição de longas-metragens o filme "El pésimo actor mexicano", dirigido pelo malaguenho Manuel Jiménez, e com o qual a empresa Novasoft se estreia como empresa de produção audiovisual. A longa-metragem, que competirá com outros nove títulos, usa uma narrativa arriscada na revisão da carreira profissional e pessoal do poeta e colunista Manuel Alcántara, uma das figuras literárias e jornalísticas mais destacadas do panorama nacional.

Através de nomes como Ava Gardner, Di Stéfano ou Francisco Umbral, de desportos e paixões, como o boxe ou o dry Martini, a memória viva das décadas mais difíceis e artesanais do jornalismo espanhol irrompe na tela e transborda entre as palavras do próprio Alcântara, cuja figura está relacionada com o título da obra.

O Festival Internacional Documenta Madrid 2011 comemora a sua oitava edição, de 6 a 15 de Maio exibindo um total de 60 títulos de 26 países diferentes, escolhidos entre mais de 1.100 candidatos. O filme de Jiménez competirá na sua categoria com os vencedores de dois prémios Goya, Santiago Zannou ("El truco del manco") que apresentará "La puerta de no retorno", e Lucina Gil ("El hombre feliz"), que estreará no evento "Los amores difíciles". No entanto, o director malaguenho já sabe o que significa vencer este festival, uma vez que com a sua obra-prima "La aldea perdida" recebeu o galardão máximo na categoria de longas-metragens em 2007 e dois anos mais tarde voltou a repetir o triunfo, ficando desta vez com o segundo prémio, com o título "Hombres de sal".

A Novasoft e a Fundação Manuel Alcántara apresentarão à comunicação social o documentário sobre o autor na próxima terça-feira. O evento contará com a presença do próprio protagonista, que falará com a comunicação social, e durante o qual revelará detalhes do filme ainda por estrear.

pesimo_actor_mexicano

 
 

A Novaschool adquire 80% da Sunland International School para completar a sua oferta com um currículo integralmente britânico

Enviar por E-mail

O grupo educativo já administra sete escolas em Andaluzia, oferecendo uma educação integral, baseada na excelência e inovação. O colégio privado, que passará a ser designado de Novaschool Sunland, oferece o ensino desde a Pré-primária ao Bacharelato e possui mais de 40 mil metros quadrados localizados numa paisagem natural, no coração do Vale Guadalhorce

A Novaschool, filial de ensino do grupo Novasoft, adquiriu 80% do colégio privado Sunland International School, localizado no município de Cártama, para completar a oferta educativa que possui actualmente e integrar nela um centro com um currículo integralmente britânico. A aquisição, realizada através do aumento de capital permitirá ao novo centro, que passará a designar-se Novaschool Sunland, imbuir-se nos valores da inovação e da excelência nos quais se baseia o projecto Novaschool e apoira-se nos seus pilares básicos (idiomas, novas tecnologias, desporto e arte/criatividade).

Com esta nova aquisição, a rede Novaschool passa a administrar sete centros em toda a Andaluzia: cinco pré-primárias dos 0 aos 3 anos (Marbella, Benalmádena, Granada e duas em Málaga, capital para o próximo ano lectivo), e dois centros privados que vão desde a Pré-primária até ao Bacharelato (Novaschool Añoreta em Rincón de la Victoria, e Novaschool Sunland em Cártama). No total, cerca de 2.000 alunos, distribuídos por diferentes centros que frequentam o ensino sobre sistema educacional abrangente que dá resposta às necessidades actuais da sociedade e no qual a empresa de ensino já investiu cerca de 10 milhões de euros.

A entrada da Novaschool no Sunland International School não implicará qualquer mudança na sua filosofia, nem na sua estrutura e pessoal docente, mas irá adicionar mais valor à proposta de este centro, fornecendo equipamentos e integrado-o em todo um processo tecnológico para que os alunos também possam desenvolver-se num ambiente de aprendizagem 2.0, complementando assim os seus recursos, entre os quais estão as excelentes instalações, mais de 40.000 metros quadrados num enclave natural em pleno coração do Vale Guadalhorce.

 
   

A Novasoft é premiada no XV Congresso Nacional de Business Partners

Enviar por E-mail

A IBM comemorou a semana passada o seu XV Congresso Nacional de Business Partners, que contou com mais de 160 representantes da rede de parceiros, entre os quais estava Novasoft. O evento, sob o lema "Um olhar para a frente" serviu como ponto de encontro na qual os participantes partilharam experiências e projectos, ao mesmo tempo que se fazia um balanço dos resultados alcançados em 2010 e se colocavam os desafios do actual 2011. Nesta décima quinta edição, a IBM quis que os seus Business Partners tivessem um lugar especial e que levassem as suas próprias experiências participando dos vários debates

Durante o evento, a IBM mudou os seus planos para 2011, centrando-se no "desenvolvimento de novos produtos ligados à sua estratégia de Smarter Planet, assim como a cloud computing e soluções analíticas", e sublinhou a importância que continuará a ter em 2011 o aumento da informação num mundo cada vez mais ligado e a aposta que as empresas devem fazer para transformar todos esses dados em conhecimento para melhores tomadas de decisão.

Para encerrar ao XV Congresso Nacional de Business Partners, o presidente da IBM Espanha, Portugal, Grécia e Israel, Juan Antonio Zufiria, fez a entrega do prémios que reconhecem a contribuição na promoção da inovação, entre os quais se encontravam empresas como a Open Canarias, Comparex, Informática El Corte Ingles, Saytel e Novasoft, entre outros.

 
 

A nova sede da Novasoft em GeoLit já está em fase adiantada de execução e estará pronta em Junho

Enviar por E-mail

O edifício, projectado pelo arquitecto Salvador Moreno Peralta, já possui a estrutura principal e começará esta semana com os trabalhos de alvenaria. A altura livre do espaço central e o jogo interior de luzes estão entre as mais espectaculares características da identidade do conjunto, que no exterior procura imitar o ambiente do Parque Científico Tecnológico de Jaén

As obras de construção do edifício que será a sede da Novasoft no Parque Científico Tecnológico GeoLit, em Jaén, já se encontram num estado avançado de execução e deverão estar concluídas no próximo mês de Junho, para cumprir os prazos iniciais estabelecidos. O edifício, projectado pelo arquitecto Salvador Moreno Peralta, acolherá um novo centro de competências, com uma software factory integrada, que pretende tornar-se numa referência nacional e internacional para a procura de novas soluções tecnológicas e inovadoras na área das Tecnologias da Informação e Comunicações.

O edifício, com uma área projectada de construção de 1750 metros quadrados, está localizado num terreno de 2.415,6 metros quadrados, perto da entrada do parque e em frente ao centro de empresas Big Bang, e iniciou a construção em Julho de 2010. A equipa de arquitectos projectou uma estrutura em torno de um pátio central clássico, que está localizada na sala principal de projectos ou a área de trabalho que tem uma altura de 8 metros desde o chão ao teto, que está repleta de clarabóias, que permitem que a luz natural entre por cima. Esta estrutura peculiar, baseada num jogo de luzes muito funcional, é o que dá por sua vez uma maior espectacularidade à construção e segundo a direcção da obra é o que mais vai diferenciar a nova sede da Novasoft dos outros edifícios construídos no GeoLit, o exterior pode apresentar um design prático e sóbrio, mas o design interior é um dos mais elaborados e conseguidos que teve de desenvolver.

Por enquanto, a estrutura exterior começa a delinear os espaços e a obra em betão já ultrapassou os 80% de execução. A partir desta semana começam as obras de alvenaria e o equipamento com os quais entram ao trabalho as diversas equipas de profissionais que garantirão que o edifício está pronto no prazo previsto, "um recorde" segundo a direcção dos trabalhos, não pela magnitude da construção, mas pela complexidade do projecto, o que levou a empresa de construção a analisar e a resolver vários desafios profissionais. A empresa Novasoft vai investir € 3.600.000 na realização deste projecto, que destaca a aposta na criação de valor em Jaén e na Andaluzia e reforça a sua presença em parques tecnológicos da região, acrescentando a esta sede própria da Geolit ambas as que possui no Parque Tecnológico da Andaluzia, em Málaga, e as que alugou no Parque Tecnológico de Cartuja 93, em Sevilha. A nova sede, com capacidade para 150 postos de trabalho, será a sede da equipa de profissionais com que a Novasoft conta em Jaén desde 2008 e que já supera a meia centena.

geolit_1
geolit_2
geolit_3
geolit_4
geolit_5
geolit_6
geolit_7
geolit_8
geolit_9
geolit_9b
01/10 
start stop bwd fwd

 
   

Novasoft apresenta PATHER no II Fórum Internacional de Design Universal

Enviar por E-mail

A Novasoft em colaboração com a Universidade de Málaga apresenta PATHER "Serviços Orientados ao Fomento da Autonomia de Interiores", um projecto que desenvolve a autonomia pessoal em pessoas com dificuldades de mobilidade, sensoriais e comunicação

Durante os dias 17 e 18 de Fevereiro realiza-se no Centro de Exposições e Congressos de Málaga o II Fórum Internacional de Design Universal "Design for all", com o objectivo de se tornar um evento de referência do design universal, oferecer soluções inovadoras, apostando para impulsionar a formação, a inovação e a colaboração para conseguir implementar o design universal em todas as áreas e obter a representação e participação de todos os sectores relacionados com a dependência e mobilidade.

Durante a mesa temática Vida independente: O design ao serviço do utilizador, José María Iglesias, director de projectos de inovação da Novasoft e Salvador Merino, Secretário-Chefe de Manutenção e Sustentabilidade da Universidade de Málaga, apresentaram o projeto Pather: Serviços Orientados ao Fomento da Autonomia de Interiores. Este projecto foi criado com o objectivo de facilitar a mobilidade em espaços fechados de pessoas com dificuldades de mobilidade, que se encontrem em cadeiras de rodas, idosos ou pessoas com deficiências motoras, pessoas com dificuldades sensoriais, cegas ou surdas e pessoas com dificuldades de comunicação, com deficiências intelectuais ou que desconhecem o idioma.

Através da interactividade, permitida pelos dispositivos móveis, o utilizador pode mover-se usando a voz, no caso dos cegos ou deficientes visuais, seleccionarão o lugar para onde querem ir e o seu telemóvel far-lhe-á uma visita guiada pelo recinto, além de os alertar através de sinal acústico perante uma situação de risco e replaneamento da rota. No caso das pessoas com mobilidade reduzida, uma vez seleccionado o destino, o dispositivo móvel fará um cálculo automático com as rotas apropriadas, fazendo-lhe uma visita guiada ao recinto até chegar ao ponto desejado. Os utilizadores não familiarizados com o idioma, uma vez seleccionado o destino, o telemóvel far-lhe-á uma visita guiada ao recinto e dará respostas tais como que caminho seguir. Este tipo de funcionalidades irá proporcionar uma solução aos utilizadores que se deparam todos os dias com estes problemas em locais como: edifícios institucionais, museus, escolas, etc.

Recentemente acabou de se concluir o estudo de viabilidade, no qual se identificou as possíveis soluções técnicas a empregar e os serviços distintos a desenvolver nesta plataforma, levando à construção desta plataforma durante os próximos meses. Após esse período, serão testados em laboratórios de usabilidade com utilizadores reais para avaliar o desempenho da plataforma desenvolvida.

Na verdade, na área de inovação da Novasoft trabalham-se em projectos como o Armonía, um sistema inteligente de assistência domiciliária; o SIAD, um sistema de monitorização avançado de pessoas assistidas e o IPTU 3D3I, uma plataforma de televisão através da Internet com serviços acessíveis.

 
 

A Novasoft adquire 100% do Grupo Diasoft e estabelece-se como uma das 20 principais empresas tecnológicas do país

Enviar por E-mail

A empresa chegou a um acordo estratégico com o Grupo Sánchez-Ramade para adquirir a sua divisão andaluz de TIC e manter a sua presença na região. A Diasoft, com duas empresas especializadas em formação, consultoria e gestão de projectos relacionados com as Tecnologias da Informação e das Comunicações, atingiu em 2010 um volume de negócios de mais de 9 milhões de euros. Esta nova incorporação, juntamente com o crescimento orgânico da Novasoft no exercício levará a empresa a facturar mais de 70 milhões de euros em 2011

A empresa Novasoft chegou a um acordo estratégico com o Grupo Sánchez-Ramade para adquirir 100% das acções do Grupo Diasoft, a sua divisão tecnológica na Andaluzia. Esta nova aquisição torna a Novasoft em uma das 20 maiores empresas de TIC em Espanha, com capital nacional totalmente privado, que se prevê finalizar 2011 com um volume de negócios superior a 70 milhões de euros e um EBITDA de mais de 7 milhões.

A Diasoft é um grupo com vasta experiência na área das Tecnologias da Informação e Telecomunicações, fundada em 1988. Cinco linhas de negócio definem as suas actividades: Consultoria Tecnológica, Implementação de Software, Comercialização de Sistemas de Hardware e Software, Formação e Serviços de Assistência Técnica. Possui delegações em Córdoba, Sevilha e Málaga e presença técnica em todas as províncias da Andaluzia. No passado ano fiscal de 2010 fechou as suas contas com um volume de negócios de 9 milhões de euros e possui uma importante carteira de clientes públicos e privados em toda a Andaluzia. Os seus activos dividem-se pelas duas empresas principais do grupo, Diasoft e Diasoft Formación.

A compra venda, realizada esta manhã, perante o notário entre o presidente da Novasoft, Francisco Barrionuevo, e o representante da Diasoft, Álvaro Sánchez-Ramade, inclui a manutenção da actividade e presença em toda a região da Andaluzia, bem como a continuidade de todos os funcionários, o corpo directivo, com Juan Peña e Javier Segovia à cabeça, e a estrutura do grupo. Além disso, reforçará a sua marca, que passará a ingressar na árvore das marcas do conglomerado Novasoft, ao lado de outras marcas de prestígio como PC Online ou Novaschool. Durante a assinatura, os dois dirigentes enfatizaram a idoneidade desta aliança entre as duas empresas, que desenvolvem actividades similares e têm colaborado em vários projectos de grande envergadura no campo da administração pública e do sistema universitário, para destacar alguns exemplos, o que garante uma integração em nada prejudicial e um maior número de sinergias.

Os principais indicadores e volumes de negócio

A integração da Diasoft e as previsões de crescimento orgânico da Novasoft para este ano de 2011, tornam esta empresa, de capital significativamente espanhol e privado, em uma das 20 maiores do país na área das Tecnologias da Informação e Comunicações. Com a recente abertura de duas delegações em Valência e Madrid, além da sede com a qual a Diasoft conta em Córdoba, a empresa passa a ter presença física em onze províncias espanholas.

O encerramento do ano fiscal de 2010 deu à Novasoft um impulso na sua estratégia de diversificação relacionada, com um crescimento de 60% no seu volume de negócios para 2009, uma facturação superior a 50 milhões de euros e um aumento de pessoal em mais de 32%. A partir destes valores, no actual 2011, prevê-se uma facturação anual superior a 70 milhões de euros e um EBITDA superior a 7 milhões.

 
   

A Novasoft torna-se a primeira empresa andaluz a obter o certificado CMMI de Nível 3, que garante a excelência dos seus produtos e serviços

Enviar por E-mail

A empresa incorporou na organização o Modelo de Capacitação e Maturidade (Capability Maturity Model Integration) em 2008 e ano após ano tem vindo a destacar-se no próprio modelo, para continuar a subir de nível, o CMMI tornou-se uma verdadeira norma internacional e é utilizada pelas principais organizações de engenharia de "software" mundiais

A empresa Novasoft foi certificada no final do ano passado de 2010 como a primeira empresa andaluz a obter o Nível 3 emitido pelo "Software Engineering Institute" (SEI) num máximo de 5, para certificar a maturidade da qualidade dos serviços e produtos Modelo de Capacitação e Maturidade (CMMI), que é baseado num conjunto de boas práticas que visa a procura da excelência em todo o processo ou ciclo de vida de qualquer produto ou serviço desenvolvido por uma organização. O modelo CMMI fornece um conjunto de objectivos e práticas associadas a cada uma das áreas envolvidas no processo de criação e desenvolvimento de um produto ou serviço e apenas as organizações capazes de cumprir as normas de qualidade estão a superar as etapas e a atingir níveis em linha de maturidade mais altos.

Actualmente, o CMMI tornou-se uma norma internacional, que mede a qualidade das principais organizações mundiais de "software" e a Espanha ocupa o quinto lugar em volume de certificações, sendo a Andaluzia, com 16 empresas certificadas , uma das regiões que alcançou maior peso na Europa em número de organizações que apostam neste sistema de melhoria contínua. A Novasoft, que já incorporou esta metodologia, em 2008, foi auditada anualmente para conseguir subir de nível e o ano passado conseguiu passar do nível 2 para o Nível 3. A auditoria de certificação ou 'Scampi "foi realizada por uma equipa de pessoal autorizado da "Software Engineering Institute" (SEI), que é a organização que suporta o modelo.

A Novasoft trabalhou ao longo do ano passado, para ajustar a sua organização às exigências do modelo e fê-lo através da IAL Software Engineering SA.
 
 

A Novasoft obteve um crescimento das vendas de 60% em 2010 e encerra o ano fiscal com mais de 1.100 colaboradores e dez sedes em todo o país

Enviar por E-mail

A empresa alcançou um volume de negócios de cerca de 50 milhões de euros num período marcado por fortes investimentos, mais de 15 milhões com a aquisição de novas empresas, como a distribuidora PC Online, e um compromisso de novos projectos no âmbito da educação formal. A Novasoft, que encerrará o ano fiscal com um EBITDA de mais de 6,4 milhões, espera aumentar a sua facturação para 65 milhões até 2011

A empresa Novasoft encerra o ano de 2010 como um dos seus melhores desempenhos nos últimos anos e numa escalada de crescimento invulgar num momento nada cómodo para o panorama empresarial espanhol. Segundo as previsões do encerramento do ano fiscal, com dados actualizados desde ontem, a Novasoft terminará o ano com um aumento de 60% no seu volume de negócios, passando de uma facturação de 30,7 milhões de euros em 2009 para cerca de 50 milhões, com os quais terminará este ano. A maior parte deste aumento nos lucros deve-se ao crescimento por aquisição de sociedades, especialmente a distribuidora PC Online, mas o crescimento orgânico da empresa situa-se em 25%.

A empresa tecnológica, que terminará o ano com um EBITDA de 6,4 milhões de euros, prevê que durante 2011 os valores continuem favoráveis e se alcance um volume estimado de 65 milhões de facturação, contando a partir de 1 de Janeiro do próximo ano com uma carteira viva (ou seja, projectos por executar) de um montante superior a 40 milhões de euros.

Mas este não é o único dado notável no exercício de 2009/2010 begin_of_the_skype_highlightingend_of_the_skype_highlighting. Durante este período, a Novasoft lançou um ambicioso plano de investimentos superior a 15 milhões de euros, que foi utilizado para adquirir novas empresas, integrando-as no grupo e à implementação de vários projectos, especialmente no campo da educação formal. No topo da lista cabe destacar a compra da Novasoft WiFi Extremadura, que foi idealizada em 2009, a compra da distribuidora de informática e electrónica PC Online, um dos principais grossistas do país; e a construção de um grande centro de competências no Parque Científico Tecnológico GeoLit (em Jaén), que se tornará o principal centro espanhol dedicado exclusivamente ao desenvolvimento de iniciativas relacionadas ao e-Governo. Quanto ao arranque de novos projectos, a Novasoft apostou este ano no desenvolvimento de iniciativas educativas de excelência, com a criação e colocação em funcionamento de três novos escolas pré-primárias com a marca Novaschool em Granada, Benalmádena e Marbella, que se unem à Novaschool Añoreta, que oferece um ensino que vai desde a Pré-primária ao Bacharelato, e que no seu conjunto supõe a gestão global de 1.614 vagas escolares. Este sistema de ensino destaca-se sobretudo pela forte componente que se imprime em três dos principais pilares na educação da criança: o bilinguismo, as novas tecnologias e o desporto.

Também é notável o capítulo de investimento em I+D+i, outra das apostas estratégicas da empresa, na qual a Novasoft autorizou em 2010 algo como 3,3 milhões de euros, representando 22% do investimento total e um aumento significativo em relação ao ano anterior, quando este valor rondou os 2,7 milhões.

Paralelamente à análise dos dados e números, um dos indicadores do qual a empresa tem mais orgulho é o aumento no número de trabalhadores e a criação de novos empregos. Nesse sentido, a Novasoft continua o progresso que tem vindo a registar nos anos anteriores e aumentou a sua força de trabalho para 1122 trabalhadores, representando mais 32% que no ano anterior na mesma data, quando no encerramento do ano fiscal de 2009 existiam 764 funcionários empregados. Estes empregos foram criados de acordo com as necessidades dos projectos que foram desenvolvidos e as diversas áreas onde a empresa mantém uma sede, porque a sua aposta é criar valor social nos territórios em que se estabelece.

Nesse sentido, e com a abertura de duas novas sedes em Valência e Madrid, a Novasoft alcançou este ano uma dezena de sedes espalhadas por todo o país e, principalmente apoiadas e estabelecidas nos parques tecnológicos ou distritos financeiros mais importantes de cada região. Assim, a estes novos escritórios, juntam-se, por ordem cronológica, Malaga (sede social da empresa, no Parque Tecnológico de Andaluzia), Tenerife, Sevilha (no Parque Tecnológico de Cartuja 93) de Jaén (no Parque Científico Tecnológico Geolit), Toledo, Mérida, Murcia e Granada.

 
   

Pág. 1 de 2

© Novasoft. Todos os direitos reservados.